Adoção de Igrejas

Projeto Adoção de Igrejas na África

O Projeto Adoção de Igrejas nasceu com duas finalidades: primeiro curar a orfandade pastoral nas nações, e segundo despertar e apoiar as igrejas na América Latina cumprindo assim o legado de missões deixado por Jesus.

Nas viagens que fizemos para vários países começamos a perceber a orfandade ministerial na vida de muitos pastores e líderes, principalmente em Moçambique na África. Nesta nação muitos pediram cobertura integral, ou seja, eles querem pertencer a um ministério maior que possa oferecer-lhes uma estrutura espiritual e financeira permitindo-lhes estender o Reino, alcançar povos e não mais serem sozinhos e esquecidos. Diante desse desafio surgiu então como Missão Resgata o Projeto Adoção de Igrejas.

BENEFÍCIOS DE ADOTAR UMA IGREJA NA ÁFRICA

Uma das maiores dificuldade em fazer missões transcultural hoje é o custo que se tem para treinar, enviar e ainda manter um obreiro em outra nação. Além do salário mantenedor, há também o custo com aluguel, vistos, etc. sem contar com as dificuldades de adaptação do obreiro enviado. Muitos voltam frustrados antes do segundo ou terceiro ano no campo deixando o trabalho ministerial comprometido.

No Projeto Adoção de Igrejas esse desgaste é evitado, pois quem adota já recebe uma igreja com discípulos e pastores nativos, os quais não terão nenhum problema com o idioma, a cultura, a comida, e os costumes.  As diferenças culturais são diversas e inimagináveis por exemplo, em uma aldeia de Moçambique é comum e natural alimentar-se de ratos, um tremendo choque cultural para qualquer obreiro que não seja africano. A língua oficial de Moçambique onde o Projeto Adoção já está funcionando é o português, uma tremenda chave de alcance para nós, latinos americanos.

Posteriormente a oficialização da adoção que será feita mediante acordo verbal entre as partes, a igreja paterna é conectada com a igreja filha e seu pastor. A igreja filha passará a pertencer a igreja paternal e adotará sua denominação oficial e ministerial.

A Resgata é uma ponte que funciona como órgão intermediário de adoção, portanto, a partir do momento que se concretiza a filiação já não mais interferimos. No entanto, ficamos à disposição a ambas as partes para ajudar no que for possível.

Esclarecemos que não intermediamos ou realizamos a adoção a igrejas desconhecidas, procuramos primeiro aqueles pastores e igrejas que já conhecemos e sabemos que estão alinhados com a Palavra de Deus e que amam seus discípulos.

Nossa preocupação é garantir que esses homens de Deus não sejam mais esquecidos.

A Adoção não pode ser para elevar as estáticas das igrejas, e sim para que sejam filhos amados.     

ONDE JÁ ESTÁ FUNCIONANDO A ADOÇÃO

ONDE JÁ ESTÁ FUNCIONANDO A ADOÇÃO


O país onde estamos trabalhando é Moçambique.

A região onde fica a nossa “base” é Dondo, uma pequena cidade a 30 minutos da cidade de Beira. Em suas proximidades estão localizadas as aldeias nas quais estão as igrejas nativas objetivo do nosso trabalho. Nosso alvo é levar a mensagem de Jesus para essas pequenas cidades e aldeias, e apoiar os pastores que ali estão isolados.



  RESPONSABILIDADES DA IGREJA PATERNA

  • Oferecer paternidade espiritual e ministerial.
  • Apoiar financeiramente com uma ajuda de no mínimo R$300 reais mensais.
  • Visitar o pastor e suas igrejas filhas pelo menos uma vez a cada 2 anos.

RESPONSABILIDADES DA IGREJA FILHA:

  • Manter-se em contato com a igreja paterna.
  • Reportar-se periodicamente à igreja paterna por meio de relatórios, fotos ou vídeos.
  • Submeter-se a visão ministerial da igreja paterna.

Obs.: somente quando os líderes da igreja paterna conhecerem pessoalmente as igrejas nativas e seus respectivos pastores, é que será implantada a visão ou sistema ministerial da igreja paterna.  Pois faz-se necessário conhecer a igreja e a cultura de Moçambique para saber o que pode ou não ser implantado lá. Porque algumas coisas que funcionam em um determinado país não funcionam em outro.  É sempre importante fazer uma transição com sabedoria e amor.


  

RESPOSABILIDADES DA IGREJA PATERNA:

  • Oferecer paternidade espiritual e ministerial.
  • Apoiar financeiramente com uma ajuda de no mínimo R$300 reais mensais.
  • Visitar o pastor e suas igrejas filhas pelo menos uma vez a cada 2 anos.

VIAGEM A MOÇAMBIQUE

A viagem a Moçambique tem uma duração de quase 18 horas. São 9 horas de voou de São Paulo a África do Sul, onde fazemos uma escala de 5 horas de espera.

Uma boa opção para visitarmos o centro de Johannesburgo uma das capitais da África do Sul.
Deste ponto seguimos com mais umas três horas de voou até a cidade de Beira.

Depois uma meia hora de carro até Dondo, onde estabeleceremos nossa base Missionaria. Os gastos com a viagem ficam em torno de 5 mil reais.

Para entrar em Moçambique precisa-se:

  •   Ter o VISTO, que custa uns 300 reais.
  •   Ter PASSAPORTE, que custa de 270 a 300 reais.

Um passaporte demora 30 dias para está pronto, e um visto demora 10 dias.

Agilizem o mais rápido possível esses documentos, porque sem eles não se entra em Moçambique.

Nossa próxima viagem a Moçambique está planejada para os dias 5 a 14 de abril de 2018.

Importante levar dinheiro, pretendemos alugar uma casa por 10 dias e fazermos nossa própria comida.

Estamos felizes por essa importante decisão de amar as nações como Deus ama, e fazer com que Jesus seja conhecido em outras culturas assim como é conhecido em nosso meio.


Missões é a paixão do coração de Deus.

"Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos. "

Mateus 28:19,20
©2018 Desenvolvido por Andretti Louisio + 55 38 99811-1867

Search